Arquivo da Categoria ‘Televisores’

Tipos de memória

sexta-feira, 24 de junho de 2016

O conceito de memória é único, extensivo e válido para qualquer marca e modelo; por esse motivo, é necessário conhecer o básico sobre esse item.

Ao se manusear o teclado do painel da TV ou o controle remoto, pressionando alguma das teclas, certamente ela irá liberar dados armazenados na memória flash do Micon. Nesse momento, o software armazenado nas memórias NVM, DDR, EEPROM e flash vai atuar para atender os comandos realizados pelo usuário.

No caso de dados temporários, o Micon utiliza um banco de memórias RAM, que são voláteis.

Os circuitos de um televisor possuem diversos tipos de memórias, classificadas de acordo com sua estrutura. Vejamos os tipos de memórias empregadas na televisão:

Memórias RAM, ROM, SDRAM, flash, NVM, DDR, serial flash, nand flash e memória EEPROM. Algumas estão dentro do micro e outras estão fora dele.

Memória RAM: Permite leitura e escrita, porém seus dados são perdidos sempre que o power é desligado.

(mais…)

CONEXÃO HDMI

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Uma conexão HDMI pode usar dois tipos de conector: tipo A, com 19 pinos; e tipo B, com 29 pinos. Este segundo é maior e permite o uso da configuração dual link, que dobra a taxa de transferência máxima possível. Ou seja, com o conector tipo A é possível o uso de um clock de pixel de até 165MHz, e, com o conector tipo B, é possível obter uma taxa de pixel de até 330MHz.

Dentro de um conector HDMI tipo A, de 19 pinos:

  • Os pinos de 1 a 9 carregam três canais de dados TMDS: três pinos por canal. Os canais TMDS incluem informações de áudio e vídeo, e cada canal tem linhas separadas para valores positivos (+) e negativos (-) e uma linha de blindagem de dados (data shield) – ou terra.
  • Os pinos de 10 a 12 carregam dados para o canal de clock TMDS, que ajuda a manter o sinal em sincronização. Assim como os canais de dados TMDS, este canal tem linhas separadas para valores positivos (+) e negativos (-) e uma linha de blindagem de dados (data shield) – ou terra.
  • O pino 13 carrega o canal CEC (consumer eletronic control - controle eletrônico do consumidor), usado para mandar dados de comando e controle aos dispositivos conectados.
  • O pino 14 é vago e está reservado para uso futuro. Nos cabos HDMI 1.4 com canal de internet, leva dados do HEC (ethernet eletronic control).
  • Os pinos 15 e 16, dedicados ao DDC (display data channel), são usados para comunicação de informação EDID (extended display identification channel – canal de identificação e exibição estendida) entre os dispositivos.
  • O pino 17 é linha de dado de terra (data shield) para os canais CEC (consumer eletronic control) e DDC (display data channel).
  • O pino 18 carrega uma alimentação de baixa voltagem (+5V).

    (mais…)

Conexão DVI

sexta-feira, 15 de abril de 2016

A maioria dos monitores LCD e dos projetores digitais de alta qualidade atualmente apresenta uma conexão DVI (Digital Video Interface). É um padrão de interface de vídeo criado para melhorar a qualidade dos dispositivos de vídeo digital, permitindo a transferência de dados multimídia (áudio e vídeo) não comprimidos e com elevada definição.

Considerados substitutos do padrão VGA, pois a tendência é a de que o padrão VGA caia em desuso, os conectores DVI proporcionam qualidade de imagem superior, pois as informações das imagens podem ser tratadas de maneira totalmente digital, o que não ocorre com o padrão VGA.

Por exemplo, quando um monitor LCD trabalha com conectores VGA, é preciso converter o sinal recebido para digital. Esse processo faz com que a qualidade da imagem diminua. Como o DVI trabalha diretamente com sinais digitais, não é necessário fazer a conversão, portanto, a qualidade da imagem é mantida. Por essa razão, a saída DVI é ótima para ser usada em monitores LCD, DVDs, TVs, entre outros.

Embora os conectores DVI sejam parecidos entre si, eles variam conforme o tipo do conector, como mostra a figura a seguir:

(mais…)

Conexões RCA e VGA

segunda-feira, 7 de março de 2016

Em eletrônica, dois ou mais dispositivos como, por exemplo, o teclado, o mouse e a impressora podem ser conectados ao computador, ou então, circuitos como a placa T-CON e a placa principal de uma TV podem se conectar entre si, através de conexões.

Vejamos alguns tipos de conexões encontradas em equipamentos eletrônicos:

Conexão videocomposta: O termo “videocomposto”, como o próprio nome indica, é um sinal de vídeo cujos componentes de luminância (luminosidade), crominância (cor) e pulsos de sincronização foram misturados (mixados) num mesmo sinal.

Considerando que os diferentes componentes do sinal estão misturados e visando atenuar os limites dos sinais videocompostos, foram criados sinais de vídeo com componentes de luminância e de crominância separados, a fim de fazer circular, por vias diferentes, lógicas através de codificação e físicas através de cabos.

Nesse caso, a conexão para DVD players, televisores, dispositivos Blu-Ray, mesas de som e algumas placas de vídeo antigas para PC é realizada pelos famosos cabos RCA de três pontas, sendo que aquele que identifica e transporta o sinal do videocomposto é o conector de cor amarela. Entretanto, o cabo RCA que transporta o videocomposto vem geralmente acompanhado de dois cabos RCA (vermelho e branco) que transportam o sinal áudio estéreo (esquerda e direita).

(mais…)

INTERFACES/CONEXÕES

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Atualmente, muitos aparelhos de TV e DVD e monitores de vídeo estão preparados com entradas HDMI (High-Definition Multimedia Interface). Por ser uma interface de comunicação totalmente digital, o HDMI apresenta como principal vantagem a conexão dos sinais de uma fonte digital de áudio e vídeo com qualquer dispositivo eletrônico de alta definição, como blu-ray, leitor de DVD, computador e laptop, consoles de videogame, amplificadores de áudio/vídeo e placas gráficas e televisor.

Na imagem abaixo, temos um exemplo de várias entradas de um aparelho de televisão.

Funções

  1. PC DIGITAL IN (DVI-D): entrada do cabo DVI do PC.
  2. PC ANALOG IN (D-SUB): entrada do cabo de 15 pinos D-SUB de PC.
  3. AV OUT: saídas de áudio/vídeo de um equipamento externo.
  4. AV IN: entradas de áudio/vídeo de um equipamento externo.
  5. COMPONENT2 IN: entrada do sinal Y, Pb, Pr do DVD ou outro.
  6. COMPONENT1 IN: entrada do sinal Y, Pb, Pr do DVD ou outro.
  7. S-VIDEO IN: entradas do sinal S-VIDEO (Y, C) e áudio (MONO), “R” e “L” do sinal de áudio do videocassete.
  8. PC AUDIO IN: entrada do sinal de áudio do PC.

(mais…)